3 de fev de 2014

Música!

Caro amigo...


Você já percebeu o quanto a música é presente em nossas vidas? É tão presente que existem músicas as quais nos lembram de momentos que vivemos assim que tocam! Músicas que dançam na nossa memória e puxam lembranças lá do fundo. 

Uma vida sem música é um carnaval sem samba, um baile sem valsa, o Darth Vader sem a Marcha Imperial. 
O hobby do meu pai, quando era mais novo, era colecionar aquelas fitas antigas que tinham dois buracos. Aquilo sempre me pareceu uma coisa bem esquisita, então prefiro não entrar nos detalhes. Ele ganhava fitas com músicas gravadas pelos amigos, pelas ex-namoradinhas, e algumas ele mesmo gravou. Eram todas etiquetadas com as faixas que continham, a data de gravação e o nome dele. Depois eram colocadas em caixas e guardadas no roupeiro. O acervo era gigantesco. 
"São a trilha sonora da minha juventude", ele costuma dizer.
Meu irmão passa o dia todo preso no quarto com a música no volume mais alto possível. Parte disso é para irritar meus pais, a outra parte é porque ele realmente curte. São músicas do tipo "rock pauleira" que costumam causar efeitos colaterais como explosão cerebral. Caso você ouça este tipo de música, amigo, use um capacete para não sujar as paredes quando o seu cérebro explodir.
Minha irmã é mais discreta e ouve suas músicas pelo fone de ouvido do mp3. É o mínimo que ela pode fazer pela humanidade, já que as suas playlists têm coisas como "rebola até o chão", "tchutchuca treme o bumbum", e "você é minha vadia". Uma verdadeira vergonha para a sociedade. E se você ouve músicas como essas, por favor, não deixe seu irmão mais novo ouvir, pode ser uma situação traumática. 
Minha mãe é fã de Roberto Carlos, e faz questão de toda a família saber. Além de cantar as músicas do "rei" em voz alta enquanto varre a casa, uma das lembranças mais antigas que tenho é dela fazendo questão que toda a família sente no sofá da sala para assistir o especial de fim de ano da Globo, todo final de ano. Ela sempre disse que é para manter a família unida, mas todo mundo sabe que é por causa do Roberto Carlos.
Sendo assim, é óbvio que cada pessoa tem seu gosto musical. E ainda bem que existem tantos tipos de músicas pra satisfazer tanta gente. 
De certa forma, as músicas que ouvimos têm uma ligação muito grande com a nossa personalidade ou com o nosso atual estado emocional. Se você está calmo, ouve músicas calmas. Se você está agitado, ouve músicas agitadas. Se você está apaixonado, ouve músicas românticas. Assim como você pode estar em uma junção muito grande de várias emoções e ouvir todas as músicas que pode ao mesmo tempo. 
Agora preciso ir. Estou trabalhando em um presente para você. Estou juntando músicas que eu gosto para que você possa lembrar de mim quando ouvi-las. Afinal, somos amigos, né? Espero que fique pronto logo, estou ansioso!


Abraços do Eduardo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário