26 de ago de 2014

Eu meto a colher.

Caro amigo...


Gostaria de compartilhar com você uma frase que li em um cartaz aleatório pelos corredores da escola: "às vezes precisamos esquecer de fatos desnecessários que passamos para que nossa vida possa ocupar-se do que realmente importa". Não sei se faz algum sentido pra você, mas pra mim não faz.
Só achei bonita.

Nos últimos dias meus pais têm brigado bastante, e isso está me rendendo muito conhecimento. 
Eu e meus irmãos ouvimos as discussões em todos os cômodos da casa, mesmo que a gente não queira, o que nos livra de qualquer culpa por ouvir as conversas dos outros, o que eu sei que é feio - mas neste caso, involuntário. 
Eu pesquisei e descobri que isso pode ser um negócio chamado crise do casamento. Não entendi direito o que significa, mas sei que dá e passa.

- Vocês estão passando por uma crise no casamento? - eu perguntei pro meu pai enquanto ele me levava pra escola um dia desses. 
- Que? 
- Você e a mãe - continuei. - Vocês estão passando por uma crise?
- Eu entendi, Eduardo - ele respondeu impaciente. - Quero saber o porquê da pergunta e de onde você tirou isso.
Você já conheceu aquele tipo de pessoa que quer dizer uma coisa, mas diz outra e espera que você capte a ideia por si só? Eu conheço e ele se chama pai.
- Ué, vocês têm brigado.
- Isto é normal entre um casal, Eduardo.
- Sim, é normal quando o casal está na crise do casamento.
Ele freou o carro bruscamente na frente da escola e me encarou com o olhar de quem diz "salta fora antes que eu te jogue". 

Quando eu voltei pra casa decidi fazer a mesma pergunta pra minha mãe, que é mais carinhosa e delicada que o ranzinza que jogou um espermatozoide chamado Eduardo pra dentro dela.
- Crise do casamento? - ela estranhou.
Os adultos tem dificuldade em entender as coisas na primeira vez, pode notar.
- É - prossegui. - Um casal geralmente passa por ela. É o que explica suas brigas. 
- Mas nós não brigamos, Dudu.
Minha mãe sempre tenta amenizar as coisas. Fofa ela. 
- Brigam sim. Tanto que hoje, mais cedo, o pai disse que "brigar é normal entre um casal".
- Bem, talvez nós brigamos às vezes...
- Vocês têm brigado todo santo dia, mãe.
Ela bateu o copo de leite na mesa e me encarou, do mesmo jeito que o papai.
- Briga de marido e mulher ninguém mete a colher, Eduardo.

Caro amigo, eu sei muito bem que eles estão passando por uma crise, eu não nasci ontem. Mas eles se recusam em assumir. Por enquanto. 
A verdade é que eu não entendo o porquê dos pais sempre tentarem manter os filhos longe dos seus problemas. Como nossos geradores humanos eles têm o dever de ensinar-nos sobre os problemas da vida, e não de nos esconder deles, né? Afinal, os únicos culpados por estarmos aqui são eles.
Eu realmente acho que o grande problema do casamento é que as pessoas se casam sem saber onde estão se metendo, e sabe por quê? 
Porque os pais delas preferiram guardar segredinho ao alertá-las.
Agora eu quero uma salva de palmas porque eu sou o novo pai da psicanálise.

Abraços do Eduardo Freud.



Nenhum comentário:

Postar um comentário