10 de fev de 2014

Caro amigo!

Caro amigo...


Abrir a caixa de correio era sempre uma decepção. Eu juro que tinha esperanças, mas elas eram sempre atropeladas por um frio, pesado e cruel caminhão. Eu esperava receber cartas suas, amigo. Alguma coisa que respondesse as que eu envio a você. Qualquer tipo de "oi Eduardo, eu estou recebendo suas cartas, só não as respondo porque não tenho tempo". Porque é sério, às vezes eu achava que as minhas cartas não chegavam no seu destino e eu estava escrevendo tanta coisa sobre mim para ninguém.

Mas!
Ontem à tarde minha irmã bateu na minha porta.
- Quem é? - eu perguntei.
- É a Beatriz, traste - sempre muito carinhosa. - Abre isso aqui.
Eu abri e tcharan! Lá estava ela com uma cara fechada, emburrada. Mas não só isso! Ela carregava uma carta sua. Fiquei surpreso porque minha esperança em recebê-la já estava morta e enterrada (depois de ter sido atropelada pelo frio, pesado e cruel caminhão). Mas recebi! O que é esquisito é que o que você enviou foram perguntas. Mas não tem problema! Estou feliz mesmo assim, e lá vão suas respostas!


Quais são seu super herói e super vilão favoritos?


Eu diria que meu super herói favorito é o Dr. Osmar. Ele fez os três partos da minha mãe e também foi ele quem me curou do alzheimer. É brincadeira, eu nunca tive alzheimer. Mas o Dr. Osmar é muito legal, cara! Ele faz as crianças saírem das mulheres, e isto é um ato heroico, não é? Além do mais o esconderijo secreto dele é cheio de brinquedos e fazer consultas médicas são como uma visita ao paraíso.
Meu vilão favorito é a minha mãe. 


Qual time de futebol você torce?


Eu não torço pra nenhum time de futebol porque acho que futebol é um negócio muito esquisito. Se trata de caras que tentam acertar um arco com uma bola, e também precisam desviar de outros caras que pretendem acertar o outro arco com a mesma bola. O meu pai já tentou me explicar algumas coisas sobre isso, mas as perguntas costumam a calhar sempre que ele está atento ao jogo, então as explicações são meio "é isso, Eduardo, agora vai brincar e me deixa assistir isso aqui"


Filosofar ou filosoagir?


HÃ?


Como faz pra não se entregar à saudade?


1 - não se entregue.
2 - repita o número 1.


Você pretende assumir a sua paixão por Lúcia?


Quem disse que eu estou apaixonado pela Lúcia? 
Ok, acho que deixei escapar em uma dessas cartas que te envio.
Na verdade não pretendo. Pretendo é esquecer daquela besteira toda! Na verdade eu estava quase esquecendo até você vir e perguntar.


O que é a felicidade?


Sabe quando você acorda de bom humor e dá um bom dia bem contagiante pra todo mundo da sua casa? Aqueles dias em que você ri simplesmente por ter acordado com o pé direito? Isso é felicidade.
Também é aquela piada que um amigo seu conta, e que na verdade nem foi tão engraçada, mas foi idiota o suficiente pra você rir. E ele rir. E você rir mais da risada dele. E ele rir da sua. E daí a piada se torna mais engraçada do que realmente é. Quer dizer, quando as coisas se tornam mais alegres do que realmente são é muito feliz, né?
Ou quando você decide que vai ser legal com seus pais, simplesmente porque são seus pais, e eles percebem e ficam contentes. Isto também é felicidade.
Felicidade é simplesmente a simplicidade. Felicidade é notar algumas coisas felizes que passam despercebidas por serem simples demais.

Antes de enviar estas perguntas, eu as mostrei ao Felipe. Sim, nós fizemos as pazes. Decidi que aprenderia a conviver com ele, com o jeito dele. Porque amigos têm que aprender a conviver com o jeito do outro, por mais complicado que isto seja, certo? Bem, só comentei isto com você porque achei que ficaria contente em saber.

Ah, obrigado por ter enviado uma carta! Foi legal saber que você confia em mim para responder essas coisas. Esperarei ansiosamente por outras.


Abraços do Eduardo.


Olá! Eu, Cristian, não podia deixar de agradecer aos que colaboraram com estas perguntas pelo twitter com a hashtag #RespondeDudu. Foram poucas, eu sei, mas foram o suficiente para me deixar bem contente para uma primeira "promoção" do blog. Obrigado de coração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário